musicas.mus.br

Letras de músicas - letra de música - letra da música - letras e cifras - letras traduzidas - letra traduzida - lyrics - paroles - lyric - canciones - DEDO INCHADO - BAITACA - música e letra

Utilize o abecedário abaixo para abrir as páginas de letras dos artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Dedo Inchado letra


Eu na campanha, pra matear, cedo eu levanto
Solito eu canto pra recordar meu passado
Eu tenho cruza de maragato e chimango
E num fandango eu me encontrava entreverado
Por ser cuiúdo eu me atraquei pedindo cancha
E uma pinguancha já se atirou pro meu lado
Meio careca, banguela e sem "sombranceia"
Próxima feia! Pior que carro desastrado
Me fiz de tonto e dancei de cabeça erguida
Provalecida me levava "chaquaiado"
Numa volteada bem num canto do salão
Ela me passou a mão
- Mas tu tá com o dedo inchado!

Com esta chinoca se grudemo peito-a-peito
Com muito jeito eu fui mudando os passinhos
Disse pra ela: "Eu não posso dançar apertado
Tenha cuidado como o pobre do meu dedinho"
E a desgraçada fez de conta que não viu
Se distraiu e me agarrou devagarinho
Morto de dor o meu coração balançou
E ela falou: "Mas que dedo grosso e grandinho"
Respondi pra ela: "É só porque tá machucado
Mas quando está desinchado ele é bem pequenininho"

De madrugada, na copa eu tava encostado
Estava cansado e o salão estava cheio
E uma mulher lindaça que nem potranca
"Flouxou" as ancas e se reborqueando se veio
no meu ouvido ela cochichou em segredo
- Tapa teu dedo porque isso fica feio
Eu olhei firme e percebi que a malvada
Era safada e entendia do timoneio
Me dá que eu guardo debaixo do meu vestido
Pro meu querido não te olhar de revesgueio
Nós agarrado e não é que a "desgracida"
Deu-lhe uma retorcida que quase quebrou no meio

Último verso, quero "deslindá o retovo"
Que é pro meu povo não "compreendê" nada errado
Explico certo pra não causar ignorância
Eu numa estância, eu trabalho de empregado
E um certo dia um chimbo comigo rodou
Já se planchou e eu cai desajeitado
Chamei na espora e o desgraçado levantou
Mas me deixou com o dedo todo esculhambado
Sendo preciso, eu dou o patrão de testemunha
Só nunca mais criou unha cabeçudo e retovado

Baitaca - Letras

©2003 - 2014 - musicas.mus.br